ORQUÍDEAS

 

As orquídeas estão espalhadas por todo o globo terrestre, desde o Ártico até os Trópicos. Mas é nas regiões mais quentes que é encontrada em maior abundância e variedade de cores e formas. Em relação à altitude, podem ser encontradas desde o nível do mar até as regiões mais altas, como no Himalaia que está a 3.000 metros de altitude. Mas são mais freqüentes entre os 500 e 2000 metros.
Nessa ampla distribuição geográfica, podemos encontrar espécies mais restritas a um determinado ambiente e ainda espécies que se desenvolvem em diferentes habitats. Assim podemos encontrar orquídeas em lodaçais e prados úmidos, florestas sombrias,dunas, manguesais, subsolos, árvores, prados e relvados secos.
Como você deve ter observado, as orquídeas não crescem apenas sobre as árvores, portanto quando formos cultivar orquídeas, devemos sempre tentar reproduzir o seu habitat natural para uma melhor adaptação.  


CUIDADOS E PLANTIO:
1. Luminosidade:
a luz é importante para as orquídeas, no entanto deve-se evitar expô-las diretamente ao sol, elas preferem lugares sombreados.
2. Solo: é importante um solo adubado, no entanto não é recomendável adubo em excesso o que pode matar a planta. O melhor substrato para as orquídeas ainda são as fibras de xaxim. Nas regiões norte e nordeste encontramos a fibra de coco, que também pode ser usada.
3. Água:  A rega é importante desde que não seja em excesso, melhor faltar água do que regar muito.
4. Temperatura: a temperatura ideal fica entre 25ºC e 30ºC. Por períodos mais curtos a planta suporta temperaturas entre 10ºC e 40ºC. Deve-se evitar expor as orquídeas ao vento forte.
5. Vasos os vasos devem permitir uma boa drenagem. Normalmente usa-se vasos de cerâmica que são mais porosos. Podem ser de plástico para as plantas que gostam mais de umidade, ou ainda podem ser de madeira. Os vasos devem ser pequenos e preenchidos até cerca de 1/3 com cacos de cerâmica, permitindo um bom escoamento da água.
6. Replantio: é recomendável trocar a planta de vaso a cada dois anos para renovar o substrato e diminuir a acidez que é natural. A melhor época é quando a orquídea está em repouso - logo após a floração.

Nome científico: Laelia purpurata 
Nome popular: Lélia, laélia, orquídea.
Família: Orquidaceae
Origem: Brasil, América do sul.
Flores: Verão.
Características: Herbácea epífita de floração muito ornamental. É composta de pseudo-bulbos de 20 cm de altura contendo uma única folha coriácea e oblonga. É uma das mais tradicionais e características orquídeas brasileiras, sendo encontrada no litoral do sudeste e sul do país. Deve ser cultivada em locais semi-sombreados, fixada em troncos ou árvores ou ainda em vasos. Nesse caso o solo deve ser de xaxim ou outro bem drenado.
Propagação: Por divisão dos pseudo-bulbos.

Nome científico: Cattleya sp
Nome popular: catléia híbrida
Família: Orquidaceae
Origem: Brasil, América do sul.
Porte: médio a grande; as inflorescências com três a cinco flores atingem até 20 cm de diâmetro.
Flores:
fevereiro/março
Características: Pseudobulbos portando uma única folha. Flores com labelo largamente aberto e encrespado, com parte central púrpura-arroxeada brilhante, passando para estrias púrpuras e fauce amarela. Tem perfume intenso e lindas variedades. 
Propagação: Por sementes, ou divisão de rizomas.

Os gêneros Cattleya e Laelia são os mais utilizados para a composição de diversos híbridos de orquídeas, dos mais vistosos, encontrados no mercado. Os híbridos resultantes recebem nomes fantasia, que são precedidos das iniciais dos gêneros utilizados na composição da variedade. Esses nomes costumam ser registrados no American Orchid Society.


REPRODUÇÃO DAS ORQUÍDEAS:

1. Processo Simbiótico:
  natural, feito pela natureza, por sementes. No dia seguinte à fecundação, a flor se fecha e começa o intumescimento do seu ovário. Ali forma-se uma cápsula portadora de 300 a 500.000 sementes minúsculas. Essa cápsula leva em média um ano para crescer e amadurecer, quando se abre, e as sementes são espalhadas pelo vento. Somente germinarão as sementes cujos embriões forem atacados por um fungo chamado Micoriza, que produz alimento e açúcares para as pequenas plantas brotarem.
2.Processo Assimbiótico: em laboratório, por sementes. O norte- americano Lewis Knudson quem descobriu a cultura assimbiótica (1922). Produziu em laboratório, com uma simples fórmula, os mesmos efeitos que o fungo causa nas sementes, provocando sua germinação.

3. Processo Meristemático: divisão celular. Aqui o processo de reprodução exige muito cuidado e é feita em laboratório, a partir de tecido da planta, o meristema.4. Reprodução por mudas: corta-se o rizoma (caule da orquídea), em 3 ou 4 pseudo-bulbos, obtendo-se as mudas. Ainda pode-se fazer estaquia com pedaços de pseudo-bulbos ou pedaços de hastes florais. Amarram-se as mudas dessas orquídeas com tiras de tecido de algodão ou barbante em troncos ou galhos, até que a planta se fixe com suas próprias raízes.Outra opção é prender a planta em placas ou colunas de xaxim.

Nome científico: Phalaenopsis hybrido
Nome popular: falaenópsis
Família: Orquidaceae
Origem: Ásia tropical.
Flores:
quase o ano todo.
Características: Herbácea epífita característica de meia-sombra em locais bem úmidos. O solo deve ser bem drenado ou de xaxim. Esse gênero apresenta diversos híbridos nas mais variadas cores, mas todos eles irão exigir umidade do ar alta. Nos dias mais secos elas sofrem bastante com a pouca umidade, sendo necessário borrifar as plantas quando cultivadas em interiores. Junto a outras plantas em locais semi-sombreados, suas chances são bem maiores. 
Propagação: por estaquia de folhas.

Nome científico: Spathoglottis plicata
Nome popular: orquídea violeta.
Família: Orquidaceae
Origem: Ásia tropical.
Porte: 30 a 50 cm de altura.
Flores:
quase o ano todo.
Características: Orquídea terrestre de raízes rizomatozas. Apresenta flores azuis ou roxas no ápice do caule, muito vistosas. Pode ser cultivada em regiões de clima quente e úmido ou no litoral. Não tolera geadas e tão pouco o clima sub-tropical característico da região sul do país. Precisa de solo bem drenado e rico em matéria orgânica, mas mantido úmido.
Propagação: por divisão de touceiras.

PLANTAS ORNAMENTAIS

PÁGINA INICIAL

PRÓXIMA PÁGINA

Cursos on line
(EAD)
Estude em casa com suporte de atendimento pela internet



Design de Interiores
Paisagismo e jardinagem
História da Arte / Móvel

Pinturas especiais/paredes
Desenho de Interiores
Desenho de Paisagismo
Des. Inter. e Paisag.
AutoCad


CURSO ON LINE
Paisagismo e Jardinagem
Aulas ilustradas em linguagem clara e didática.


Paisagismo e Jardinagem 
 30 Módulos de Aulas ilustradas e o apoio técnico de uma equipe
de profissionais.



Podas, adubação, tratamento do solo, regas, iluminação do jardim, luminosidade ideal para cada tipo de planta, controle de pragas e doenças, etc



Você vai aprender sobre estes assuntos e muito mais no curso

Paisagismo e Jardinagem.
 

Design de Interiores
Módulo profissionalizante
ou Básico



Totalmente on line!


Pinturas especiais
em paredes

em 18 técnicas ilustradas e detalhadas passo a passo
para você.

4 Aulas fartamente ilustradas para você trabalhar ou mudar sua casa !
Passo a passo você aprende as técnicas e a trabalhar com as cores!

Design de Interiores
Curso on line

Profissionalizante com
teoria e projetos
ou Básico em 1 mês para quem quer decorar
a própria casa

Matricule-se


Cursos on line
com suporte
Desenho de Interiores
Desenho de Paisagismo
Des. Interiores e Paisagismo
AutoCad


História da Arte e
do Móvel
Curso on line

MATRICULE-SE AGORA
Matricule-se agora!